O pistoleiro Jhonatan de Souza Silva, matador confesso e já condenado pelo assassinato do jornalista Décio Sá, em 2012, foi absolvido hoje (9), de outro homicídio.

Em 2018, já preso em Pedrinhas, ele matou o também detento Alan Kardec Mota. O crime ocorreu no presídio São Luís 4.

Na época, Jhonatan disse que matou para não morrer. Segundo ele, ameaças ocorriam desde 2016.

No julgamento de hoje, a defesa conseguiu convencer os jurados de que ele agiu em legítima defesa.

Fonte: Gilberto Léda

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui