Um levantamento da Associação das Concessões Privadas de Saneamento (ABCON), com base nos números do SNIS 2019 (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) apontaram situação considerada crítica no tratamento de esgoto no Maranhão.

Segundo o levantamento, o percentual do esgoto tratado em relação à água consumida é de 13,45%. Além do Maranhão, mais seis estados estão abaixo da linha de 20% de esgoto tratado: Acre (18,78%), Alagoas (16,18%), Amapá (14,8%), Piauí (13,79%), Rondônia (9,55%) e Pará (8,02%).

Em 2019, o Instituto Trata Brasil já havia apontado queda nos serviços de água e esgoto no Maranhão. Dados do SNIS apontaram, por exemplo, que a extensão da rede de distribuição de esgoto caiu 25% entre 2015 e 2017. São quase 400 km a menos.

Em nota, a Caema disse que está realizando trabalhos de saneamento básico no Maranhão e não comentou a situação crítica no tratamento de esgoto apontado pela ABCON.

Confira a nota na íntegra:

“A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) informa que, por meio do Programa Mais Saneamento, executa obras de saneamento básico em São Luís e no interior, com uma programação de serviços de esgotamento sanitário em andamento. Esta programação inclui, a exemplo de São Luís, a implantação de rede coletora de esgoto, em sua maioria, nos Sistemas São Francisco e Vinhais, com maior intensidade nas proximidades das sub-bacias dos Rios Claro, Pimenta e Canaã. No Sistema Vinhais, já foram implantados 451m de linha de recalque; 4,1km de interceptores; 35,4 km de rede coletora de esgotos; e 2.915 ligações domiciliares de esgotos, além da complementação de quatro Estações Elevatórias de Esgotos (EEE) e mais uma Estação de Tratamento (ETE Vinhais, já entregue). Já pelo Sistema São Francisco, foi realizada a implementação de uma nova EEE; 2,2km de linha de recalque; 2.4 km de interceptores; 12 km de rede coletora; e aproximadamente mil ligações domiciliares de esgotos. Há também em andamento, a interceptação de esgotos de corpos hídricos na capital, a exemplo dos rios Calhau, Pimenta e Claro, e da Lagoa da Jansen, esta última, já entregue. Já em Imperatriz, mais uma cidade atendida pelo programa, foi realizada a implantação de rede coletora de esgoto, em sua maioria, no bairro Bacuri. A Caema ressalta que, na cidade, já foram realizadas a implantação de 11km de rede coletora de esgoto; a reabilitação de cinco Estações Elevatórias de Esgotos (EEE); e a reabilitação e limpeza das lagoas de estabilização de esgoto.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui