O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (6) o mais recente balanço sobre o novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.

Os principais dados do boletim apontam:

  • 13 casos confirmados, eram 8 casos no balanço de quinta-feira
  • 4 estados têm casos: SP (10), RJ (1), ES (1) e BA (1); há um caso no DF que aguarda contraprova
  • 768 casos suspeitos, eram 635 no boletim anterior
  • 480 casos foram descartados desde o início do monitoramento

O aumento do número de casos entre quinta e sexta-feira está concentrado em São Paulo. No boletim anterior, o estado tinha seis casos. Entre eles, quatro classificados como importados e outros dois como transmissão local.

Nesta sexta (6), um estado foi incluído na lista, a Bahia. A paciente é uma mulher de 34 anos, moradora de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 Km de Salvador, que retornou da Itália em 25 de fevereiro. No país europeu, ela teve passagens pelas cidades de Milão e Roma.

Casos importados dos EUA e Reino Unido

De acordo com o diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Júlio Henrique Rosa Croda, os novos casos incluídos no balanço têm relação com pessoas que viajaram para Itália, Reino Unido e Estados Unidos.

“Atualmente não temos nenhum caso provável, de pessoa que teve contato com os casos já confirmados. Os casos que entraram são casos novos, que entraram como suspeitos”, disse o diretor.

Primeiros casos de transmissão local no Brasil

O Ministério da Saúde informou que foram registrados no país os primeiros casos de transmissão local do novo coronavírus.

Até então, havia no Brasil apenas casos importados do Sars-Cov-2, como é chamado oficialmente o vírus. Ou seja, ele tinha sido detectado apenas em pessoas que haviam viajado para outros países.

Mas, em dois novos casos identificados em São Paulo, os pacientes não pegaram o vírus no exterior, mas ao entrar em contato no Brasil com uma pessoa que já estava infectada: o empresário de 61 anos que foi o primeiro paciente brasileiro confirmado.

“Até agora, conseguimos identificar a cadeia de transmissão do vírus. Isso significa que temos transmissão local, que é restrita, mas não temos uma transmissão comunitária, que é mais ampliada, em nosso território”, ressaltou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira.

Para entender a agressividade do vírus em cada nação, é preciso olhar o status de transmissão do Sars-CoV-2, o novo coronavírus que causa a Covid-19, que varia de país para país.

Na China, por exemplo, fala-se em “transmissão sustentada” ou “comunitária”. No Brasil, já há casos de “transmissão local”.

Mas, o que estes termos têm a dizer sobre o vírus e o risco da população ficar doente? Confira abaixo as definições:

Transmissão local:

São casos de pessoas que se infectaram com Covid-19, não estiveram em nenhum país com registro da doença, mas tiveram contato com outro paciente infectado, que trouxe o vírus de fora do país. Há casos assim no Brasil.

Transmissão sustentada ou comunitária:

São casos de transmissão do vírus entre a população – um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou. Segundo o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, este tipo de transmissão ocorre na China, Coreia do Sul e Itália.

Trabalho e reforço do sistema

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o governo federal deve divulgar na segunda-feira (9) novas medidas para enfrentamento do novo coronavírus.

A primeira delas deve ser a regulamentação de ampliação do horário de atendimento em unidades básicas de saúde. Além disso, a pasta deve publicar uma portaria que detalhe regras e orientações sobre quando isolamento e quarentena devem ser indicadas pelos profissionais de saúde.

Mandetta também citou que o governo deve apresentar alguma orientação sobre os casos em que houver necessidade de empregados faltarem ao trabalho.

Casos pelo Brasil

Países monitorados

Mandetta disse que a partir desta sexta o governo vai deixar de adotar uma lista de países para os quais os viajantes serão monitorados.

Agora, pessoas que voltem de viagens ao exterior e tenham ao menos dois sintomas (febre, tosse, dor no corpo e/ou dificuldade respiratória) sejam investigados como casos suspeitos.

Por enquanto, só serão desconsiderados as pessoas que voltam da África, América do Sul e América Central, que não registram ainda um número significativo de casos ou transmissão comunitária.

Coronavírus no Mundo

Levantamento divulgado nesta sexta-feira (6) pela universidade norte-americana Johns Hopkins mostrou que o número de infecções causadas pelo novo coronavírus chegou a 100.347 em todo o mundo.

A China continua sendo o país com o maior número de casos registrados, são 80.710 até o momento. A maior parte deles está concentrada na província de Hubei, que nas últimas 24h não registrou nenhum novo caso de Covid-19; é a primeira vez desde o início do surto.

Coreia do Sul, Irã e Itália são os três países que mais registraram casos de infecção por Covid-19 fora da China. Até o momento, mais de 80 países confirmaram casos de novo coronavírus. Na América Latina, Brasil, Argentina, México, Chile, Equador, República Dominicana e Peru já têm registros da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui