O total de casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) subiu para 1.891 nesta segunda-feira (23), segundo balanço do Ministério da Saúde. O número de mortes também aumentou para 34 mortes.

Dos 34 mortos, mais da metade são de pessoas que fazem parte do grupo mais vulnerável à doença: os idosos.

O novo número de casos representa um aumento de 22% em relação aos 1.546 casos anunciados até domingo (22). No caso das mortes, o crescimento foi de 36%. Entre os pacientes que morreram em consequência da doença Covid-19, 30 estavam no estado de São Paulo e quatro no Rio de Janeiro.

“Atualmente, todos os estados do país registram casos da doença, mas nem todas as regiões apresentam o mesmo nível de transmissão. A região norte, por exemplo, tem 3,1% do total de casos do Brasil. Na outra ponta, a região Sudeste representa o maior percentual, na ordem de 60%”, esclarece o Ministério da Saúde, em nota

Pandemia acelera no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta segunda (23) que nos últimos 4 dias os novos casos de coronavírus subiu em 100 mil, levando o total de pessoas infectadas a mais de 300 mil em quase todos os países do mundo.

“A pandemia está acelerando”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, informando que o vírus está em circulação em “quase todos os países do globo terrestre.”

Para comparar a velocidade que a pandemia ganhou nos últimos dias, a OMS informou que o número de casos de Covid-19 atingiu a marca de 100 mil em 67 dias – mas levou apenas 11 dias para dobrar e atingir 200 mil casos e outros quatro dias para chegar a 300 mil casos.

O novo coronavírus já deixou mais de 15 mil mortos em todo o mundo e os casos confirmados da doença já ultrapassa os 300 mil.

O país com o maior número de pacientes segue sendo a China, com 81.496 casos e 3.274 mortes. Em seguida estão a Itália, com 59.138 casos e 5.476 mortes, e os Estados Unidos, com 35.224 infectados e 471 óbitos.

O número de pessoas infectadas nos Estados Unidos, Espanha e Alemanha ultrapassou os casos no Irã, que até semana passada era o terceiro país mais atingido pela pandemia. Os países com o maior número de óbitos em 24 horas foram Itália, Espanha e Irã.

O número de casos positivos diagnosticados reflete apenas uma parte do número total de infecções devido às diferentes políticas de cada país para diagnosticar os doentes e ao fato de que alguns testam apenas as pessoas que precisam de hospitalização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui