O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou na manhã desta segunda-feira (27) que não há previsão de ampliação do pagamento do auxílio emergencial R$ 600, destinado para trabalhadores informais. No entanto, o chefe do Executivo disse que poderá ser “convencido” sobre isso, se houver recursos.

“O auxílio emergencial de R$ 600 faltam poucas pessoas para serem pagas. Acho que hoje ou amanhã já começa a segunda parcela. São 3 parcelas de R$ 600. Não está prevista uma ampliação até porque cada parcela está na casa um pouco acima dos R$ 30 bilhões de reais”, apontou.

Questionado se haveria a ampliação do benefício, Bolsonaro emendou: “Outras categorias não está previsto isso daí, se houver necessidade, se nos convencerem estiver recurso para tal a gente estuda e defere ou não”.

O Senado aprovou na última semana um projeto que aumenta as categorias com direito a receber o auxílio. A medida agora será analisada por Bolsonaro.

O presidente se reuniu nesta manhã no Palácio da Alvorada com o ministro da Economia, Paulo Guedes; com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; a ministra da Agricultura, Tereza Cristina e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. Na saída, os ministros também falaram sobre os rumos da economia no país.

Polícia Federal

Ainda questionado sobre quem será o próximo ministro da Justiça e o diretor-geral da PF, sem responder, Bolsonaro encerrou a coletiva, deu as costas e entrou no comboio rumo ao Palácio do Planalto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui