O segundo dia de lockdown na Região Metropolitana de São Luís seguiu com intensa fiscalização nas avenidas de grande movimentação da chamada Grande Ilha, que envolve as cidades de São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

Entretanto, ainda há registro de muita aglomeração na periferia destas cidades e parte do comércio não essencial está com portas abertas.

Nos bairros um pouco mais distantes das grandes avenidas e barreiras de fiscalização foram registrados também engarrafamentos. As pequenas feiras nas quatro cidades seguem com bastante aglomerações e sem fiscalizações.

A Prefeitura de São Luís informou que em relação ao primeiro dia de confinamento obrigatório, houve uma queda de 60% na circulação de carro na cidade. O lockdown também fez com que a frota de transporte coletivo diminuísse 50%.

As principais avenidas da capital maranhense seguiram com bloqueios e motoristas foram abordados pela Polícia Militar e também por membros da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Aglomeração foi registrada em bairros de São Luís

No primeiro dia de fiscalização, foram montadas cerca de 30 barreiras de circulação só em São Luís. Os bloqueios têm como foco áreas que dão acesso a regiões de maior circulação e são feitos pela Polícia Militar, pelos órgãos municipais de trânsito e guardas municipais.

Além disso, de acordo com a Blitz Urbana, durante o primeiro dia de lockdown na Região Metropolitana, cerca de 20 estabelecimentos nos bairros Angelim, Cohab e Cohatrac, que estavam funcionando normalmente, foram orientados a fechar as portas.

O Maranhão já tem mais de 5 mil casos do novo coronavírus e quase 300 mortes de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) na noite de terça-feira (5).

Movimento foi pequeno nas grandes avenidas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui