Esta segunda-feira (18) é o primeiro dia após o ‘lockdown’ (bloqueio total) dos serviços não essenciais na Grande São Luís. A medida, que valeu por 13 dias, teve por finalidade conter o avanço da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, na capital maranhense e nos três municípios que formam a Região Metropolitana (Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar).

A partir desta segunda-feira, entram em vigor as regras que haviam sido impostas no último decreto do governo do Maranhão, divulgadas antes do início da medida.

Entre as principais mudanças, está a suspensão da declaração de autorização de trânsito para funcionários de serviços essenciais e o rodízio de veículos.

Bairros e avenidas de São Luís foram percorridos nesta segunda-feira (18) e foi constatado que a movimentação de veículos e pessoas aumentou na cidade neste primeiro dia após o ‘lockdown’.

Confira alguns registros do primeiro dia após o fim do ‘lockdown’:

Aglomeração em parada do João Paulo
Caixa da Avenida Rei de França
Fila para caixa lotérica no Anil
Av. Rei de França também teve forte fluxo de veículos

Coronavírus no Maranhão

Segundo dados oficiais da Secretaria de Estado da Saúde (SES), dos 13.238 infectados pelo novo coronavírus, 2881 pessoas estão curadas no Maranhão. A informação foi divulgada na noite deste domingo (17) por meio de boletim epidemiológico, que mostra também que 576 morreram pela Covid-19 no estado.

A doença infectou pessoas em 171 municípios do estado e a maioria está em tratamento por meio do isolamento domiciliar. São 5723 pessoas nesta condição. Nos hospitais públicos e privados, 741 pessoas estão em enfermarias e 338 estão em leitos de UTI.

O Maranhão tem ainda 3280 casos suspeitos da doença e 12.149 já foram descartados.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui