A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) lançou nesta quarta-feira (20) um edital de processo seletivo simplificado, em caráter emergencial, voltado para agentes da saúde que atuarão no enfrentamento da pandemia de Covid-19 em Santa Inês. Os candidatos têm até amanhã (22) para se inscreverem e a convocação será feita conforme o surgimento de vagas.

Segundo o edital, o processo seletivo tem como objetivo suprir a saúde do município com profissionais de nível superior e técnico que atuarão na linha de frente de combate à Covid-19, causada pelo novo coronavírus, e para reposição de trabalhadores que, porventura, precisem se ausentar de suas funções.

O problema é que um outro seletivo já havia sido aberto pela prefeitura de Santa Inês em novembro de 2019. A Fundação Sousândrade é a responsável pela execução do concurso que até então encaminhava-se bem, chegando a avançar em várias fases, entregando até alguns resultados das provas.

Mas no dia 25 de março de 2020 a prefeitura de Santa Inês informou que a Sousândrade havia suspendidos todas as atividades do Concurso por conta da atual pandemia. Após esse comunicado nenhuma outra informação foi repassada e os candidatos, já aprovados em boa parte do seletivo, ficaram sem qualquer assistência.

Agora, 5 meses depois, a Prefeitura reaparece com um novo seletivo, caracterizado como “emergencial”. O atual edital ignora o anterior, o que evidencia total descaso com os candidatos que não tiveram nenhuma outra informação após a suspensão do 1° certame.

A publicação do novo seletivo feita no perfil da prefeitura nas redes sociais traz diversos comentários de pessoas, possíveis candidatos do 1° seletivo, relatando o descaso e desnecessária abertura do novo edital.

“Como assim um seletivo pra área da saúde, se existem pessoas que fizeram o concurso e estão só esperando para serem chamadas? E olha que o concurso já estava em fase final! Com as mesmas etapas de análise de títulos, currículos e etc”, declarou uma internauta.

Alguns candidatos inscritos no primeiro edital já se manifestaram sobre o caso e afirmaram que estarão entrando com denúncia ao Ministério Público, uma vez que não faz sentindo abrir um novo seletivo quando um outro já estava em andamento e com resultados finais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui