Em três meses o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) recebeu 7.581 chamadas falsas. Somente no mês de abril foram 2.500 trotes, de acordo com informação do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o isolamento social se tornou a melhor opção para a população evitar a transmissão e o contágio da Covid-19. Porém, com tantas pessoas em casa, o número de chamadas falsas para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) aumentou na capital maranhense.

“O serviço é essencial à população, sobretudo neste momento de pandemia. Recebíamos em média 600 chamados por dia e, agora, já chegamos ao pico de 1 mil ligações em 24 horas”, disse o prefeito.

Chamadas na pandemia

O Samu é uma atividade essencial para a população, em especial nestes tempos de pandemia. Em meio à crise sanitária, o serviço da Prefeitura de São Luís recebeu, somente em abril, 2.500 chamadas falsas.

A ligação para o 192 é gratuita de qualquer telefone para agilizar o atendimento de urgência.

Se, por um lado, universaliza o acesso, por outro, facilita o seu uso incorreto. O trote gera prejuízos e prejudica não apenas ao serviço, mas também a toda a população, especialmente nesse período de pandemia, em que os casos de urgência e emergência são mais frequentes.

Trote para serviços de emergências é crime

Passar trote aos serviços de emergência é um crime previsto no Código Penal e, quando identificado, o autor é enquadrado no artigo nº 340 por falsa comunicação de crime ou de contravenção, cuja pena é detenção de um a seis meses ou multa.

No ano passado a Câmara Municipal de São Luís aprovou o projeto de Lei nº 023/2019 do vereador Marcial Lima, que  prevê multa para quem enviar trotes ao  Samu.

O objetivo da proposta é reduzir os trotes recebidos pelo serviço de salvamento móvel de urgência em São Luís.

De acordo com o vereador, pela proposta é prevista multa com valores a partir de R$500 as pessoas que cometerem esse tipo de ato. E caso haja reincidência da ocorrência ou persistência dos trotes os valores serão acrescidos ao bolso do infrator.

O secretário de Saúde de São Luís, Lula Fylho, destaca o momento delicado que a saúde atravessa. “Neste período de pandemia, a gestão do prefeito Edivaldo pede que as pessoas compreendam a gravidade da situação e evitem dar qualquer tipo de trote. Além de você ocupar as linhas, enquanto outras pessoas que realmente precisam estão tentando manter contato, há um prejuízo financeiro no deslocamento de profissionais. Ou seja, um duplo prejuízo”, diz Lula Fylho.

Somente este ano, a Prefeitura informou a ampliação e renovação de 100% da frota de ambulâncias que realizam o transporte de pacientes entre as unidades da rede municipal de saúde, com a entrega de 18 novos veículos equipados para a prestação do serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui