O pré-candidato e eterno candidato à Prefeitura de São José de Ribamar, Dr. Julinho (PL), não deverá mesmo conseguir viabilizar seu projeto político. Desde 2008, Julinho está inelegível porque teve contas reprovadas durante a gestão à frente da Maternidade Benedito Leite.

Em 8 de outubro de 2008, o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) decidiu pela irregularidade das contas apresentadas por Júlio César de Sousa Matos, o Dr. Julinho, na condição de ordenador de despesas, e chegou a determinar aplicação de multas.

Nas últimas eleições municipais, Julinho tentou novamente recorrer da sentença junto ao Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) para que fosse tornada nula a condenação proferida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Mas os desembargadores negaram, por unanimidade, o provimento de recurso impetrado pelo ex-prefeito de São José de Ribamar.

Em entrevista esta semana à rádio 92,3 FM, concedida aos locutores Isaías e Flávio Chocolate, Dr. Julinho classificou como “fake news” o impedimento que o torna ficha suja. Além de blefar, negando a decisão proferida pela Justiça, Julinho ainda confirmou aliança com a família do conselheiro Edmar Cutrim, membro da corte do TCE.

A defesa do pré-candidato está nas mãos do advogados do ex-prefeito Gil Cutrim, Victor dos Santos Viegas (OAB n0. 10424) e Ilan Kelson de Mendonça Castro (OAB 8063-A). Ou seja: tudo junto e misturado, ao arrepio da suspeição prevista no Código de Processo Penal.

Pelo andar da carruagem, não tem advogado de ex-prefeito e de conselheiro do Tribunal de Contas que inocente as contas da administração de Julinho na Maternidade Benedito Leite. Além do TCE, Julinho ainda terá que enfrentar o Ministério Público Estadual (MP-MA) e a Justiça do Maranhão.

Tudo indica que a pré-candidatura para as eleições deste ano, assim como o apoio de Gil Cutrim, devem afundar de vez mais esta pretensão do ex-gestor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui