A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou que a produção da vacina de Oxford pode começar ainda em dezembro deste ano no Brasil, caso o medicamento tenha eficácia comprovada.

No último sábado (27), o Ministério da Saúde anunciou que a instituição firmará uma parceria com a biofarmacêutica AstraZeneca para compra de lotes e transferência de tecnologia da vacina para Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford.

O acordo firmado terá duas fases: a primeira consiste na produção de 30,4 milhões de doses antes do término dos ensaios clínicos, o que representa 15% da quantidade necessária para a população brasileira, ao custo de 127 milhões de dólares. Além da produção das doses da vacina, o acordo inclui também a transferência de tecnologia para que a produção possa ser interna e nacional.

Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou a vacina um dos projetos mais promissores até o momento, já que o estudo está em fase 3 dos ensaios clínicos, que é a última etapa de testes em seres humanos para determinar sua segurança e eficácia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui