Ricardo Nunes, fundador da rede varejista de eletrodomésticos, Ricardo Eletro, foi preso na manhã desta quarta-feira (08) durante a Operação Direto com o Dono, deflagrada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG) em combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.

De acordo com informações do MP-MG, os impostos cobrados nos produtos das lojas da rede eram embolsados por empresários que participavam do esquema, causando dano ao estado de Minas Gerais.

Ainda segundo a Justiça, há indícios de que o patrimônio, registrado no nome de familiares do empresário, cresceu justamente no período da sonegação. Por isso, o Ministério solicitou o sequestro dos bens e imóveis de Ricardo Nunes, avaliados em R$ 60 milhões.

O Ministério Público cumpre ainda três mandados de prisão e mais 14 de busca e apreensão. Os indícios apontam um esquema de sonegação de cerca de R$ 400 milhões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui