Dando continuidade às investigações que se destinam a apontar a autoria e materialidade daquilo que pode ser um dos maiores esquemas de fraude financeira do país, com movimentações bancárias milionárias, a Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência de Polícia Civil da Capital – SPCC (4o DP do Vinhais e Defraudações), deu início à “OPERAÇÃO RAMSÉS” a qual culminou com o cumprimento de 03 Mandados de Busca e Apreensão Domiciliar.

O objetivo da ação policial é robustecer o acervo probatório do INQUÉRITO POLICIAL que tramita no 4° DP PCMA.

Foram alvos 02 apartamentos localizados na Península e que pertencem ao investigado, além de uma residência onde teria funcionado a sede da empresa AMJ PARTICIPAÇÕES também investigada. A Polícia Civil investiga um vultoso esquema com indícios de crime contra a economia popular, lavagem de dinheiro e estelionato.

Uma fonte velada de notícias informou que uma outra operação será realizada e dentre em breve será divulgada a lista de magistrados e autoridades envolvidas no caso, que captavam clientes com a história de investir na bolsa de valores com o lucro de 15% por mês.

Dentre os nomes já apurados e que devem ser presos a qualquer momento estão:

Delegado Paulo Roberto, que no inquérito policial aparece como o responsável pelo núcleo policial desta Organização Criminosa. O delegado inclusive induzia seus colegas delegados a participarem da Pirâmide Financeira, alegando que era um grande investimento na Bolsa de Valores.

Outro elemento, trata-se do corretor de imóveis Francisco Dualibe, braço direito do médico Abdon Murad na Organização Criminosa. Francisco, que segundo a fonte é parente de um desembargador do Maranhão, fazia as reuniões com a cúpula da máfia desta organização criminosa em sua residência no Condomínio Andorra.

Segundo o que foi apurado, Francisco Dualibe tem um patrimônio equivalente a mais de 100 milhões de reais, incluindo uma mansão no município de Panaquatira, Apartamento de Luxo no Condomínio Iate na Península, uma empresa de locação de veículos em Mime nos Estados Unidos, dentre outros bens adquiridos através da organização Criminosa.

A fonte nos revelou que a Polícia Civil do Maranhão já está de posse de um mandato de prisão, em desfavor do acusado, pelo fato de haver o risco do corretor de imóveis fugir para os EUA.

O terceiro elemento que também deve ser preso é o empresário Germano, proprietário da Rede de Farmácias São Patrício, responsável por capitar grandes empresários maranhenses para investimentos nesta Pirâmide fraudulenta.

Ainda segundo a fonte todos, os envolvidos deverão ser presos a qualquer momento e responder pelos seguintes crimes:

  • Lavagem de Dinheiro
  • Evazão de Divisas
  • Estelionato
  • Organização Criminosa
  • Sonegação Fiscal
  • Dentre outros crimes

O inquérito tramita em sigilo e a Polícia Civil estuda a adoção de outras medidas com objetivo de esclarecer os fatos e encaminhar os autos ao poder judiciário.

A operação policial contou com a participação de policiais do 4 DP, 9DP, 12 DP, Defraudações, Seccional SUL e apreendeu documentos, ipads, cpus, e notebooks.

3 mandados foram cumpridos

Atendendo ao pedido da fonte, por enquanto não divulgaremos a lista com os nomes dos magistrados e demais autoridades envolvidos nesta Organização Criminosa que se constitui a maior Pirâmide Fraudulenta do Brasil, onde o médico Abdon Murad Júnior e seus compassas movimentaram mais de 500 milhões de reais.

Fiquem atentos em nosso site de notícias. Em breve voltaremos com maiores informações sobre o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui