A Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos prendeu, no início da noite dessa quarta-feira (12), na Cidade Operária, João Victor Magalhães Nogueira, conhecido como Corea, um dos envolvidos no assassinato do publicitário Diogo Adriano, sobrinho-neto do ex-presidente José Sarney, ocorrido no dia 16 de junho, em frente ao antigo bar Por Acaso, na Lagoa da Jansen, em São Luís.

Corea era um dos ocupantes do Argo vermelho dirigido pelo receptador e assaltante Raimundo Cláudio Diniz, autor-confesso do crime, que se encontra preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Como se sabe, o Argo havia sido tomado de assalto no sábado anterior ao crime, na descida do Barramar, no acesso à Avenida Litorânea, por três pessoas: ele (Diniz), um parceiro conhecido como Gordo e um terceiro homem, agora identificado como João Victor Magalhães Nogueira, o Corea. Cláudio Diniz estava no carro dele, um Corola branco, em companhia de Gordo e de Corea. Eles abordaram o condutor do Argo e tomaram o veículo de assalto.

Raimundo Cláudio Diniz confessou o crime

Na terça-feira (16), segundo o assassino confesso, os três estavam no Argo vermelho e passaram em frente ao condomínio de Diogo, que saía de uma vez do local. Para evitar o choque, Raimundo Diniz disse que desviou e seguiu em frente, sem que tivesse havido qualquer discussão.

Ressaltou que as imagens mostram que estava com o vidro fechado e simplesmente seguiu e foi embora. Diogo, então, saiu atrás dos ocupantes do Argo. Em frente ao antigo bar Por Acaso, segundo Diniz, Diogo passou pelo Argo e o trancou. Em seguida, ainda segundo o autor confesso, desceu do veículo e começou a dar murros no vidro do veículo.

Quando o condutor do Argo abriu o vidro, segundo declarou, Diogo começou a xingá-lo e lhe desferiu um soco no peito. No momento que recebeu o soco, Raimundo Diniz disse que pegou a arma de um dos companheiros que estavam no veículo e atirou contra o publicitário, deixando o local em seguida.

Preso conduzindo moto roubada

Corea foi preso na Cidade Operária quando conduzia uma motocicleta que teria sido roubada durante um latrocínio em São Luís. Em depoimento prestado na DRFV, o suspeito confessou que estava no Argo no momento do crime.

Raimundo Cláudio Diniz confessou ser o autor do crime

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui