Morreu na manhã desta segunda-feira (24) o advogado, político e escritor Sálvio Dino Jesus de Castro e Costa, vítima da Covid-19 no maranhão. Ele tinha 88 anos e estava internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Carlos Macieira, em São Luís, desde a semana passada.

No dia 17 de julho, Sálvio Dino foi internado no Hospital São Rafael, em Imperatriz, com problemas cardíacos. Posteriormente, ele foi transferido para São Luís ao ser diagnosticado com covid-19. Sua internação no Carlos Macieira se deu na última sexta-feira (21), já em estado grave.

Ex-deputado estadual e ex-prefeito de João Lisboa, Sálvio Dino era natural de Grajaú (município maranhense localizado a 580 km de São Luís). Pai de quatro filhos, dentre eles, o governador Flávio Dino (PCdoB), o procurador federal Nicolao Dino e o advogado Sálvio Dino Júnior.

Seu sepultamento ocorreu na tarde desta segunda-feira (24) no cemitério Parque da Saudade, no bairro Vinhais, em São Luís. A cerimônia foi restrita, somente à familiares, conforme informado pela assessoria de comunicação do governo.

Órgãos e Autoridades lamentam a morte de Sálvio Dino

Foi o próprio governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e também filho de Sálvio Dino, que confirmou a informação da morte. Ele também publicou “uma mensagem de despedida” ao pai nas redes sociais.

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, decretou luto oficial de três dias na capital. “Não há palavras que possam amenizar a dor neste momento de profunda tristeza, mas rogamos a Deus conforto e consolo a todos os familiares e amigos. Em memória de Sálvio Dino, decreto luto oficial por três dias em São Luís”, publicou nas redes sociais.

O Ministério Público do Maranhão também emitiu nota oficial sobre a perda. “Membro da Academia Maranhense de Letras, Sálvio Dino deixa um legado literário, com 13 obras publicadas, e na política, na qual teve mandatos de vereador, deputado estadual e prefeito do município de João Lisboa”, diz a nota.

A Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão foi outro órgão que lamentou publicamente a morte do ex-advogado. “A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Maranhão (OAB/MA), solidariza-se com a classe advocatícia, os familiares, em especial aos seus filhos, o também advogado Sálvio Dino de Castro e Costa Junior, o vice-procurador-geral eleitoral do Brasil, Nicolao Dino, o Governador do Maranhão, Flávio Dino, e amigos pelo falecimento do advogado e escritor Sálvio Jesus de Castro e Costa (OAB/MA 360)”, diz parte da nota.

Biografia

Sálvio Dino era membro da Academia Maranhense de Letras

Sálvio Dino nasceu no município de Grajaú, no sertão maranhense, em 05 de junho de 1932. Formou-se advogado pela Faculdade de Direito de São Luís, e em 1954 deu início à carreira na política no Maranhão.

Ele iniciou a carreira política com dois mandatos como vereador em São Luís, entre 1954 e 1962, e foi eleito para os dois mandatos de deputado estadual na sequência (1963–1968, 1975–1979). Em 1962, conseguiu a campanha vitoriosa para deputado estadual do Maranhão, mas teve seu mandato cassado pela ditadura militar em 1964 sob alegação de atividades subversivas.

Voltou à política em 1974 ao ser eleito deputado estadual já como membro da Arena, partido que apoiava o regime militar que o cassou. Permaneceu até 1 de janeiro de 1979. Com o fim do bipartidarismo, ingressou no PP em 1980.

Nas eleições de 1988, foi eleito prefeito de João Lisboa pelo PFL (que substituiu a Arena). Candidatou-se a deputado estadual pelo estado em 1994 e a prefeito de João Lisboa em 2000 e 2004, sem lograr êxito, mas foi eleito novamente em 1996.

Aliado do ex-presidente José Sarney, afastou-se do seu grupo em 1994 quando seu filho Flávio disputou e venceu o Governo do Estado.

Como escritor, Sálvio Dino dedicou sua vida a escrever sobre as particularidades do seu estado como o rio Tocantins e a cidade de Grajaú, onde nasceu. Em 1999, tornou-se membro da Academia Maranhense de Letras.

Seu último livro foi “A Coluna Prestes e Exilar-se – passagem pelo sul-maranhense”, em que ele escreve sobre a passagem de Luis Carlos Prestes pelo estado do Maranhão, em 1925, num movimento de insatisfação frente ao governo oligárquico chefiado pelo então presidente Artur Bernardes

Foi autor de 13 obras literárias, e na Academia Maranhense de Letras ocupava a cadeira de número 32.

Sálvio Dino foi advogado, escritor, historiador e homem público. “Um destemido militante da democracia e um construtor intransigente da institucionalidade democrática”. Casou-se com a senhora Rita Maria, mãe dos seus filhos mais velhos: Nicolao Dino, o governador Flávio Dino e o advogado Sálvio Dino Júnior. Com sua atua esposa, Iolete Castro, teve o mais novo, Saulo Dino Castro.

O Machado do Maranhão se solidariza com toda a família neste momento, prestando nossos sinceros sentimentos. Também reconhecemos e ressaltamos a grande contribuição, construída num legado, fundamental para todo o estado.

Sálvio Dino era pai do governador do Maranhão, Flávio Dino

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui