O pacote foi recebido pelo correio por uma moradora do bairro São Francisco, em São Luís

O Maranhão notificou o primeiro caso de recebimento das ‘sementes misteriosas’. O caso foi recebido nesta terça-feira (06) pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA). Em todo o país, mais de 23 estados e o Distrito Federal já registraram casos semelhantes.

O pacote foi recebido pelo correio por uma moradora do bairro São Francisco, em São Luís. Ela afirmou que recebeu o produto sem ter feito nenhuma compra ou solicitação. Ao perceber que se tratava das sementes, ela encaminhou o pacote sem violação, para o setor de Defesa e Inspeção Vegetal da AGED.

A AGED recomenda que em caso de recebimento das sementes misteriosas, a população não viole a embalagem, não descarte em cursos d’água ou junto do lixo comum. Além disso, a orientação é que as sementes não sejam plantadas, mesmo que o conteúdo descreva uma semente de fruta popular.

Os pacotes devem ser encaminhados imediatamente à Superintendência Federal de Agricultura do Maranhão (SFA/MA) ou a sede da AGED. Caso não tenha um escritório da agência na região, o cidadão pode ligar para a Ouvidoria da AGED (98) 999132-0441 ou da SFA-MA/MAPA (98) 3131-3407.

Essas medidas visam proteger o patrimônio fitossanitário brasileiro e maranhense. A importação de vegetais sem autorização pode facilitar a entrada de pragas ou doenças que não existem ou estão erradicadas no país, além de causar prejuízos econômicos.

Sementes sob investigação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), afirmou que a origem das embalagens é de países asiáticos, como China e Malásia. Após análises nas sementes, foram encontrados fungos, ácaro e até possíveis plantas daninhas nas sementes misteriosas enviadas a moradores do país.

O governo afirma que os pacotes “supostamente” foram enviados de 4 países da Ásia. Moradores de Estados Unidos e Canadá também registraram casos semelhantes. A suspeita do governo brasileiro é que seja uma fraude relacionada ao comércio on-line.

Suspeita de fraude

Nos Estados Unidos, onde os pacotes também chegaram, o Departamento de Agricultura (USDA, em inglês) trabalha com a possibilidade de que as encomendas indesejadas estejam relacionadas a uma fraude conhecida como “brushing”.

O “brushing” é, essencialmente, o envio de mercadorias não solicitadas com o objetivo de registrar compras falsas. A semente, no caso, apenas cumpre a finalidade de não deixar o pacote vazio.

A semente, no caso, apenas cumpre a finalidade de não deixar o pacote vazio. Isso explicaria por que as autoridades até agora não encontraram sinais de tentativas de bioterrorismo ou contaminação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui