Hospital de Campanha de Açailândia

Após 4 meses de atuação no combate a Covid-19, o Hospital de Campanha de Açailândia, na Região Tocantina, encerrou suas atividades. A informação foi divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quinta-feira (15).

A unidade começou seus atendimentos em maio e foram atendidos pacientes de diversos municípios maranhenses, entre eles, Itinga, Buriticupu, São Pedro da Água Branca, Imperatriz, Cidelândia, São Francisco do Brejão, Vila Nova dos Martírios, Bom Jesus das Selvas e também Açailândia.

Com o fechamento do Hospital de Campanha de Açailândia, os pacientes que precisarem de internação passarão a ser regulados para unidades estaduais de saúde instaladas nos municípios próximos, como o Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz.

Mais de 250 profissionais atuaram na unidade até sua desativação, desde auxiliares de serviços gerais, assistentes sociais, enfermeiros, médicos, além de farmacêuticos, fisioterapeutas, maqueiros, nutricionistas e psicólogos.

Coronavírus no Maranhão

Nas últimas 24 horas, o Maranhão registrou 500 novos casos de infecção pelo novo coronavírus, de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), nessa quinta-feira (15). Desde o início da pandemia, o estado já registrou 180.154 casos confirmados e 3.906 mortos pela doença.

Dos novos casos, 105 foram na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 32 em Imperatriz e 363 nos demais municípios do estado.

Ao todo, 173.441 pessoas já estão recuperadas da doença no estado. Até o momento, o Maranhão possui 3.998 casos sob suspeita.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados              

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui