Serra Alta é aliado muito próximo do candidato à prefeitura Beto das Vilas. Na Câmara Municipal de São José de Ribamar os dois têm várias dobradinhas em projetos.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (3) a Operação Lei Mária, para investigar o crime de corrupção eleitoral, supostamente praticado por um vereador do município de São José de Ribamar.

O alvo da Polícia Federal foi o vereador candidato à reeleição em São José de Ribamar, Serra Alta. A PF fez apreensões na casa do vereador e de um cabo eleitoral seu. O cabo eleitoral está prestando depoimento na sede da Polícia, no bairro da Cohama.

Serra Alta é aliado muito próximo do candidato à prefeitura Beto das Vilas. Na Câmara Municipal de São José de Ribamar os dois têm várias dobradinhas em projetos. Serra Alta faz parte do grupo de vereadores que sempre vota com Beto. Ele é candidato pelo partido do presidente do parlamento: o Republicanos.

Segundo a Polícia federal, um cabo eleitoral retinha os títulos eleitorais de pretensos eleitores, com a promessa do pagamento da quantia de R$50 em troca do voto. Este cabo eleitoral está prestando depoimento na sede da PF.

O delegado Alan Mattos informou que a Polícia Federal recebeu de uma pessoa do povo a denúncia de compra de votos na cidade balneária e lapidou a informação e com mais elementos, deflagrou a operação.

Foram encontrados cópias de títulos de eleitor, documentos de terceiros, consultas médicas e outros documentos que confirmam inicialmente esta denúncia.

Cerca de 21 policiais federais cumpriram seis mandados de busca e apreensão no município de São José de Ribamar. As ordens judiciais foram expedidas pela 47ª Zona Eleitoral.

O material apreendido será analisado e, se confirmadas as suspeitas, os investigados responderão pelo crime de corrupção eleitoral, previsto no Art. 299 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737/65), com pena que pode chegar a 4 anos de reclusão, além de multa.

A Lei Mária foi uma proposta por Mário em 120 a.C., que criou as famosas passagens ou pontes pelas quais só um eleitor passava (pons suffragiorum), a fim de impedir que cabos eleitorais propusessem qualquer vantagem ao eleitor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui