O boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), nesta sexta-feira (06), mostrou que o Maranhão já totaliza 187.294 casos confirmados e 4.112 mortes por coronavírus. Nas últimas 24h foram registrados 390 novos casos e 11 mortes pela doença.

De acordo com o boletim, o interior do estado é onde está o maior número de novos casos registrados com 254, São Luís registrou 84 e Imperatriz 52.

Dos mais de 187 mil casos, 3.064 estão ativos. Desses, 2.819 estão em isolamento social, 150 internados em enfermaria e 95 em leitos de UTI.

O estado já registra 180.118 pessoas recuperadas da doença. Mais de 429 mil testes foram realizados, 328.712 casos foram descartados e hoje (06), o número de casos suspeitos é 4.700.

Segundo informações da SES, o estado tem 269 leitos de UTI e 569 leitos clínicos. Desse total, 76 dos leitos de UTI estão ocupados e 104 dos clínicos também.

Também de acordo com o boletim, os 11 novos óbitos notificados, aconteceram nas seguintes cidades: Bacabal (1), Balsas (1), Bom Jesus das Selvas (1), Colinas (1), Lago da Pedra (1), Santa Luzia (1), Santa Rita (1), São Luís (1), São Raimundo das Mangabeiras (1) e Imperatriz (2).

Dos novos óbitos registrados no estado, um deles aconteceu nas últimas 24h. Todas as outras são de dias e/ou semanas anteriores e aguardavam o resultado do exame laboratorial para Covid-19.

Estudo alerta para risco de 2° onda de Covid-19 no estado

Um levantamento da Fundação Oswaldo Cruz revelou que nas últimas semanas os números de casos da Covid-19 estão subindo em São Luís. Entre 18 e 24 de outubro, a cidade estava entre as dez capitais brasileiras que apresentam sinal de crescimento moderado a longo prazo.

Desde o fim de abril deste ano, um decreto estadual obriga uso de máscaras em locais movimentados, mas o aparente controle da pandemia na capital, fez as pessoas relaxarem as medidas sanitárias.

O boletim InfoGripe da FioCruz registra a incidência de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que é uma complicação decorrente de várias doenças respiratórias, pelo estudo 97,7% dos casos virais são por causa do coronavírus.

“São Luís vem desde o final de setembro dando sinais de semana em semana da retomada do crescimento no número dos novos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Felizmente ainda é o processo que pode ser considerado lento, mas é um processo que vem se mantendo”, Marcelo Gomes, coordenador da InfoGripe.

Embora o cenário ainda seja de estabilidade, um plano de contingência está sendo elaborado para o ano que vem.

De acordo com Carlos Lula, secretário estadual de saúde, o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COES) e o Comitê Científico já estão debatendo sobre uma possível ampliação de serviços, considerando uma possível segunda onda do coronavírus.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados              

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui