Sempre apresentando propostas – desde que iniciou o programa eleitoral -, o candidato do Podemos, Eduardo Braide, precisou mudar a estratégia e o tom, após inúmeros ataques do seu rival, Duarte Jr. (Republicanos).

Inicialmente, foi mostrado um habeas corpus impetrado por Hildélis, denunciado supostamente por bater e pisotear uma idosa, na escola particular onde estudava. À época, o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão (TJMA) teria negado o pedido.

Logo em seguida, foi mostrado mais um caso de suposta agressão, onde a vítima, desta vez, seria um idoso com problemas cardíacos. O caso teria acontecido numa clínica da capital.

A vítima teve que se refugiar para apanhar, diz o vídeo lançado ontem no programa eleitoral gratuito.

Duarte teria suplicado perdão perante o Juiz para não ser condenado.

Outro ponto levantado foi a questão da homofobia, onde foram resgatados áudios que mostram áudios atribuídos a Duarte, onde o ex-PROCON teria chamado um consumidor de “viado safado”.

O vídeo vai além e mostra como o candidato apoiado por Flávio Dino estaria tratando as pessoas com doenças, onde ele, supostamente, diz:

Isso aí só pode ser hidrocefalia ou falta de massa cinzenta [cérebro] na cabeça.

Outro áudio, também atribuído a Duarte, mostra como o candidato a Prefeito estaria tratando as  ludovicenses, quando ele teria determinado que uma de suas funcionárias passe sabão numa outra mulher. Isso deixou em alerta, sem sombra de dúvidas, o eleitorado feminino. Duarte ainda ameaça quebrar seu celular, mostrando descontrole e fala palavras de baixo calão, como “cocota” e “cacete”.

E navalha com áudios de Duarte Jr. assediando moralmente seus subalternos.

Eu não posso ter pena de ninguém porque na hora que eu me foder, ninguém vai tá do meu lado! Ninguém!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui