Sem experiência política e alheia as necessidades do município, a presidente da Câmara de São José de Ribamar, vereadora Francimar Jacinto (PL) conseguiu, no primeiro mês à frente da casa, obter o pior desempenho entre as Câmaras Municipais da Grande Ilha.
Para se ter uma ideia, até agora, a Câmara de Vereadores de São José de Ribamar teve apenas a sessão solene, o que tem deixado muito vereador indignado com a Presidente.
Inoperante, Francimar foi a única presidente de Câmara da Grande Ilha conceder suspensão das Sessões durante o período de Carnaval e deve retornar hoje (25), com sessão remota.
“Uma grande bagunça até agora. A presidente não diz nada, apenas mandou um link para que a gente acesse a sessão de forma remota. A situação é tão bagunçada, que até agora não enviaram a pauta para nenhum vereador, então vamos entrar em um link sem saber quais matérias iremos tratar. O município tá aí, a população tá aí, esperando e confiando na gente para que façamos um bom trabalho, mas a Presidente Francimar não tem controle de nada.” Lamentou um vereador chumbo grosso.
Muito diferente da Câmara de São José de Ribamar, que patina sob a presidência da vereadora Francimar, as Câmaras dos demais municípios da Grande Ilha vão de vento em popa.
São Luís, por exemplo, sob a presidência do vereador Osmar Filho (PDT) 12 sessões ordinárias e votou pautas importantes como a criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência e o Auxílio Municipal Emergencial, que garantirá ajuda aos agentes culturais.
Paço do Lumiar, que tem o vereador Fernando Muniz (PP) como presidente, já realizou quatro sessões e também votou pautas importantes para melhorar a vida da população.
Em terceiro lugar está a Câmara da Raposa, que apesar de ter iniciado seus trabalhos apenas no dia 15, em plena semana de carnaval, é um verdadeiro exemplo para a vereadora Francimar seguir. Por lá, a Câmara já começou a funcionar de forma itinerante, visitando os principais bairros e ouvindo a população de perto, além de manter canais importantes, como Portal da Transparência e TV Câmara, para a população acompanhar as Sessões.
Já a gestão da Presidente Francimar é o exemplo de retrocesso, com quase nenhuma atividade parlamentar, total falta de transparência e censura aos profissionais da Imprensa.
Para não ficarem no esquecimento, os vereadores aproveitam a lentidão e desorganização da presidente Francimar e atuam sozinhos, buscando demandas em órgãos do Estado e ouvindo as comunidades dos bairros

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui