Não houve feridos e dois funcionários que tiveram contato com a água foram socorridos. Marginal Tietê está bloqueada no sentido Ayrton Senna.De acordo com o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Galli, a galeria de esgoto que passava 3 metros acima da máquina de escavação conhecida como “tatuzão” se rompeu.

Asfalto cede e abre buraco ao lado da obra do Metrô na Marginal Tietê, na Zona Norte de SP

Uma cratera se abriu na Marginal Tietê após o asfalto ter cedido ao lado da obra do Metrô da Linha 6-Laranja, na Marginal Tietê, na Freguesia do Ó, na Zona Norte de São Paulo, na manhã desta terça-feira (1º). Não houve feridos e dois funcionários que tiveram contato com a água que jorrou do acidente foram socorridos pelos bombeiros.

O desmoronamento ocorreu por volta das 9h, antes da Ponte do Piqueri, no sentido Ayrton Senna, ao lado de um poço cavado.

De acordo com o secretário dos Transportes Metropolitanos, José Galli, a galeria de esgoto que passava 3 metros acima da máquina de escavação conhecida como “tatuzão” se rompeu. Segundo Galli, provavelmente o solo não suportou o peso da galeria e acabou se rompendo. Uma auditoria será aberta para investigar as causas do acidente.

Segundo o Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado (DAEE), não foi constatado danos ao leito do Rio Tietê.

A Marginal Tietê é composta por um conjunto de avenidas que margeiam o Rio Tietê e é a principal via expressa de São Paulo. Ela interliga as regiões Oeste, Norte, Central e Leste da cidade. A via também se conecta diretamente às rodovias Castelo Branco, Anhanguera, Bandeirantes, Presidente Dutra, Fernão Dias e Ayrton Senna e ao Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

Há registro de congestionamento nas rodovias , todas as linhas do Metrô funcionaram normalmente.

Em 2007, desabamento em obra do metrô abriu cratera de 80 metros e matou 7 pessoas na Marginal Pinheiros

Não é a primeira vez que um acidente de graves proporções atinge uma obra do metrô na capital paulista. Em 2007, um desmoronamento no canteiro de obras da Linha-4 Amarela provocou a abertura de uma cratera de 80 metros de diâmetro às margens da Marginal Pinheiros, na Zona Oeste da Capital. Sete pessoas morreram soterradas: o motorista de um caminhão que trabalhava na construção do Metrô, o motorista e o cobrador de um micro-ônibus engolido pela cratera, dois passageiros do coletivo e dois pedestres que passavam pelo local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui